Notícias e Informativos

Estado de abandono de Museu da FALC preocupa vereadores

  • Fonte: Assessoria de Imprensa
  • Publicado em: 06/10/2017
  • Assunto: Cultura

O presidente da Câmara Municipal de Carapicuíba, Ronaldo Souza (SD), colocou em votação na noite dessa terça-feira (3) o Requerimento n° 181/2017, que pede explicações à Prefeitura quanto ao estado de abandono do Museu Regional de Arqueologia, situado nas dependências da Faculdade da Aldeia (FALC).

De acordo com o autor do Requerimento, vereador Fabinho Reis (PSD), o ex-prefeito Sergio Ribeiro (PT) teria firmado, em 2011, convênio com o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), com recurso na ordem de R$ 1,58 milhão, para construção do Museu e manutenção da Igreja e das casas do quadrilátero da Aldeia, bem como para melhoria nas vias que dão acesso ao Centro Histórico da cidade.

“No entanto, em visita à FALC, verifiquei a existência deste prédio e o real estado de abandono, além de inúmeras incertezas e indefinições, por parte de todos, a cerca do tal convênio”, explicou Fabinho durante a Sessão Ordinária da Casa.

O chamado Museu Regional de Arqueologia foi construído pela Dersa há quatro anos dentro da Faculdade, mas permanece sem acervo e apresenta sinais de abandono, segundo reportagens veiculadas pela grande imprensa.

O local deveria abrigar peças encontradas durante as escavações para construção do Rodoanel Mario Covas, como cerâmicas portuguesas de mais de 200 anos. No entanto, a Dersa alega que cabe ao IPHAN organizar o acervo. Este, por sua vez, diz que a instalação do museu é de inteira responsabilidade da companhia paulista.

Diante do impasse que se prolonga por anos, Fabinho Reis solicita cópia do convênio e de possíveis movimentações financeiras da construção do prédio que foi erguido nas dependências da FALC. Também cobra um posicionamento do atual prefeito Marcos Neves (PV) quanto à questão.